Arquivos da categoria: Receita

Iogurte Natural Caseiro [ou Zero Lactose]

Você sabia que com um copinho de iogurte natural que você compra no supermercado, você consegue fazer mais 2 litros de iogurte super saudável?
E mais, que se você for intolerante à lactose, que pode fazer o seu iogurte zero lactose? É mais simples do que você imagina…aprenda a fazer o seu! :)

Aprenda a Fazer o seu Iogurte

Receita Iogurte Natural Desnatado (excelente ter sempre em casa para um lanche rápido, acrescentando granola, sementes de chia, frutas secas e nozes, geléias…é um lanche bem completo, dispensando o pão por já utilizar a granola; ou para servir de base para molhos de saladas ao invés de ainda utilizar a maionese!).

Ingredientes:
2 litros de leite desnatado (ou pode ser o zero lactose)
4 col. de sopa de leite em pó integral (Serve para fortificar seu iogurte. Pode ser zero lactose.)
1 pote de iogurte natural desnatado (ou zero lactose)
O importante é que se você optar por fazer ZERO LACTOSE, todos os ingredientes terão que ser zero lactose. ;)

Preparo:
Acenda o forno para pré-aquecer.
Ferva o leite. Quando tiver baixado a temperatura, ter ficado morno que você tolere testando com o dorso da mão, estará no ponto para adicionar o iogurte e o leite em pó. Mexa bem para dissolver bem os grânulos do iogurte e o leite em pó e guarde em local quente, que mantenha esse calorzinho por mais tempo (no forno pré-aquecido, desligado e deixe a mistura dentro, tampada até o outro dia) por 12h aproximadamente.

Inspire-se! Crie suas receitas! E se precisar de uma mãozinha, entre em nosso site: www.equilibrioesabor.com.br

inspiration

Adicione sua geléia de frutas vermelhas favorita e açúcar mascavo para enriquecer ainda mais seu lanche! Não utilize açúcar refinado, ele não tem nada a adicionar além de calorias vazias.
Enriqueça seu lanche ou desjejum adicionando granola, cereais que sua preferência. É muito nutritivo.

Espero que você faça e me marque aqui no blog ou em nossas redes @equilibrioesabor e @nutriluoliveira me conte como ficou! Vou adorar ficar sabendo.
Um beijo e até a próxima!

Nutriluoliveira ;)

Receita de Bolo Integral de Abacaxi, Maçã ou Banana

Nossa Nutricionista criou para você uma receita de Bolo Integral bem básica e fácil de fazer e a partir desta, você poderá usar de criatividade e criar a sua receita saudável!
bolo de banana

Bolo Integral de Banana:

Ingredientes:

2 xícaras de farinha de trigo integral
1/2 xícara de farinha de trigo refinada
2 xícaras de açúcar mascavo (para a massa)
1 xícara de açúcar mascavo para caramelizar a forma
1 col. de chá de canela em pó
1 xícara de leite desnatado morno
1 col. de sopa cheia de manteiga
3 ovos
1 col. de sopa cheia de fermento em pó
6 bananas caturra bem maduras

Modo de Preparo:

Bata as claras em neve, peneire as farinhas e adicione.
Amorne o leite com a manteiga, adicione à mistura anterior mexendo com cuidado.
Acrescente o mascavo da massa, as gemas e por último o fermento.
Bata delicadamente com o auxílio de um fouet, que é um utensílio indispensável para quem gosta de ir para a cozinha preparar bolos e guloseimas: fouet

Se a massa ficar muito grossa, adicione um pouco mais de leite. Reserve a massa.
Rapidamente, descasque e corte as bananas no sentido horizontal. Reserve. Em fogo baixo, vá caramelizando o mascavo na forma redonda de furo, e com luvas de proteção ou um pano de prato, vá distribuindo o açúcar derretido nas laterais e fundo da forma.
Distribua as fatias finas de banana no caramelo e polvilhe a canela.
Derrame a massa na forma e leve ao forno convencional a 180º por aproximadamente 40-45 minutos. Faça o teste do palito, se sair sequinho, estará pronto.

Desenforme e confraternize com seus familiares e amigos com uma bela xícara de chá. Eles vão amar!

Você poderá fazer esta mesma receita substituindo a banana pela quantidade proporcional de rodelas finas de abacaxi ou maçã. Fica delicioso!

Bom apetite!

Como Congelar suas Sopas Preferidas

comida-congelada

Há três mil anos, os chineses utilizavam o gelo e o ar frio das montanhas para conservar os alimentos. Os romanos também utilizavam essa mesma técnica para conservar carne, peixe e moluscos.
Em 1865, os americanos descobriram que a mistura do gelo e sal, além de congelar as aves e os peixes, conservava-os por mais tempo. Eles observaram que os peixes retirados da água pelos esquimós congelavam rapidamente em função das baixas temperaturas.
Por volta de 1880, surgiram as primeiras máquinas para refrigeração de peixes. O sistema utilizava a amônia no processo de resfriamento. Em 1912, o norte-americano Clarence Birdseye, após uma viagem ao ártico canadense na região de Labrador, desenvolveu um processo mais rápido de congelamento para preservar os alimentos. Ele notou que os índios dessa região congelavam os peixes logo que eram retirados da água. Isso possibilitava o consumo de peixes sempre frescos.
Em 1924, Birdseye fundou uma indústria que produzia carnes e vegetais congelados por resfriamento rápido. Assim, foi ele que comercializou os primeiros produtos alimentícios congelados nos Estados Unidos. Nos anos 40, a empresa de Birdseye consolidou-se no ramo de alimentos congelados. Naquela época, a sociedade americana passava por mudanças sociais e
percebeu os benefícios da comida pronta.
No Brasil, somente na década de 70, quando os primeiros freezers foram lançados no País, é que as famílias brasileiras tiveram acesso a esse sistema de conservação de alimentos.
Nos últimos anos, o comércio de alimentos congelados no Brasil está em ampla expansão. Com a vida moderna, o tempo se tornou escasso, sendo necessário mais praticidade no dia a dia. Com a redução do tempo para o trabalho doméstico, aumentou a procura por alimentos congelados, já que eles são comercializados cortados, limpos e pré-cozidos. O aumento do poder aquisitivo da população também possibilitou que as famílias optassem por congelados.
Atualmente, existem diversas empresas fabricando produtos congelados e há uma grande variedade de pratos prontos, que tornam a vida na cozinha mais fácil.

Hoje em dia, com a correria, falta de tempo, é necessário termos mais praticidade quando falamos em alimentação saudável. Só assim, conseguiremos manter a linha, sem descuidar da qualidade da alimentação.
O congelamento é o melhor método para preservar os alimentos por um maior período de tempo. As baixas temperaturas do freezer doméstico garantem a preservação dos alimentos sem alterar o sabor, cor, textura e o mais importante, o alimento não perde suas proteínas e sais minerais, desde que o processo de congelamento seja feito adequado e de acordo com as técnicas recomendadas.
No congelamento a temperatura dos alimentos cai rapidamente para 5ºC negativos, fazendo com que a água existente nos produtos congele-se em pequenos cristais que não danificam o alimento. O freezer deve operar a -18ºC, no mínimo; nessa faixa de temperatura, o desenvolvimento de micro-organismos (bactérias, fungos, leveduras, entre outros) e consequente processo de deterioração são retardados.
É importante ressaltar que o congelamento não melhora nem piora o alimento, apenas o mantém.

Para se conseguir um bom resultado, é necessário congelar produtos de primeira qualidade e escolher bem a matéria-prima ou o alimento que se pretende congelar.

comida-congelada1
AS VANTAGENS DO CONGELAMENTO

Saber conservar os alimentos de maneira adequada reduz muito o desperdício de comida. Técnicas especiais vêm sendo desenvolvidas para destruir ou reduzir a ação de micro-organismos que se alimentam da matéria orgânica dos alimentos, multiplicando-se e liberando substâncias químicas nocivas à saúde e deixando a comida com cheiro e aspecto bastante desagradável.
Os micro-organismos estão presentes naturalmente nos produtos alimentícios, mesmo quando a comida ainda é fresca. Quando encontram as condições ideais para a reprodução – presença de água e temperaturas entre 16º C e 52º C – esses microorganismos se multiplicam rapidamente.

Quando conservamos os alimentos na geladeira estamos diminuindo as atividades das bactérias. Temperaturas baixas, entre 0° e 7°C, reduzem a ação desses microorganismos fazendo com que a comida leve mais tempo para estragar, sem sofrer impactos significativos sobre suas propriedades nutricionais. Sob refrigeração, alguns alimentos se conservam por até cinco dias, ou seja, menos tempo do que quando congelados.
Com um bom planejamento, o congelamento oferece economia de tempo e dinheiro, e, ainda, o aproveitamento dos alimentos é total, evitando-se desperdícios, sobras e perda de produtos perecíveis, que em condições normais de armazenamento têm curta duração.
Com planejamento, as compras de alimentos serão mais espaçadas, ganhando-se tempo nas compras e no preparo. É possível cozinhar maior quantidade de alimentos economizando o gás. Por exemplo: cozinhar 3Kg de carne leva quase o mesmo tempo que cozinhar 1Kg de carne.
Durante as safras ou quando há promoções, podem-se armazenar alimentos adquiridos a preços mais baixos.
Por fim, a preparação antecipada de um extenso cardápio possibilita a variação diária dos pratos, balanceando a alimentação.

OS CUIDADOS NA ESCOLHA DO FREEZER

- Procure colocar o freezer em local seco, fresco e onde a temperatura seja constante.
- Mantenha-o mais cheio possível.
- Evite abrir a porta sem necessidade, pois toda vez que se abre, há perda de temperatura. Normalmente, os alimentos congelados tem um período de conservação que leva em conta o fato de abrir o freezer para colocar ou retirar alimentos.
- Verifique se a porta está bem fechada.
- Realize manutenções periodicamente: verifique as borrachas da porta e conserve limpa a tubulação interna do aparelho.
- Efetue o degelo e a limpeza regularmente, conforme as instruções do fabricante.
- Em caso de falta de energia elétrica ou algum problema técnico no freezer, os produtos podem ficar armazenados por no máximo doze horas, desde que a porta não seja aberta.
- Enquanto realiza a limpeza do freezer, os alimentos podem ser colocados em caixas de isopor.
- Para realizar a limpeza do freezer, programe o descongelamento numa época em que ele não esteja totalmente abastecido. Limpe com um pano umedecido em solução clorada (verifique a proporção de acordo com o fabricante).
- Seque bem o freezer antes de religar.
- Aguarde uma hora depois de religado para colocar os alimentos, devendo colocar apenas 10% da capacidade do freezer, para não sobrecarregar o motor. Por exemplo: um freezer de 180 litros, poderá receber 18Kg de alimento de uma só vez.
- Se o freezer for vertical, reserve uma gaveta para cada tipo de alimento. Evite misturar os alimentos.

EMBALAGEM PARA CONGELAR AS SOPAS

embalagem-21

Recipiente de plástico rígido: os recipientes de plástico rígido devem ser próprios para
armazenar alimentos (SEM BISFENOL) e resistentes ao congelamento. Não podem desprender cheiro,
precisam ter tampa e serem, preferencialmente, na cor branca. Para ser mais funcional, também podem ser congeladas em potes de vidro como os pirex, com tampa. Só ter mais cuidado para não bater e quebrar.

Branqueamento de hortaliças

O branqueamento é uma etapa do processo que envolve o uso de calor (tratamento térmico). Branquear consiste em colocar os pedaços de hortaliças em água fervente ou vapor, por um tempo que deverá ser determinado de forma prática para cada tipo de hortaliça a ser processada (variando de 1 a 10 minutos).

As finalidades do branqueamento são:

- inativar enzimas permitindo, assim, reduzir fortemente as perdas de qualidade
do produto durante o período de armazenamento;
- maior uniformidade na cor das hortaliças;
- proporcionar melhor textura ao produto final.

branqueamento

Resfriamento
Após o branqueamento dos vegetais, eles devem ser resfriados para evitar exposição prolongada ao calor, o que pode alterar a textura dos vegetais, deixando-os excessivamente moles. Além disso, podem ocorrer alterações de cor e sabor.
O tempo de resfriamento deve ser o dobro do tempo do cozimento.

Todo esse processo, é para o caso de querer congelar hortaliças para consumo como saladas ou para preparar depois de descongeladas, alguma sopa.

No nosso caso, vamos elaborar as sopas de nosso e-book e depois de finalizadas, iremos resfriar rapidamente a preparação diretamente na geladeira. Não fique com medo de sobrecarregá-la. Você pode optar por resfriar a panela com o conteúdo ainda quente, imergindo-a em uma vasilha maior com muito gelo.

Depois de resfriadas, distribua as porções nos potes, deixando 1cm (1 dedo indicador) de espaço entre o nível do conteúdo e a tampa, porque o alimento expande durante o congelamento e pode estourar o recipiente plástico.
Assim, após o rápido cozimento da preparação, resfriar e colocar em potes plásticos, identificando cada um com nome, quantidade de porções e data de elaboração.

É possível congelar as sopas já temperadas, prontas para o consumo, mas deve-se ter cuidado para não colocar muito sal, pois o congelamento também acentua o sal e os temperos.
As sopas podem ficar congeladas de dois a três meses no congelador.

Agora que você já sabe os cuidados para o congelamento do menu de sopas, mãos à obra?
Bon Appetit!

Fonte: Congelamento de Alimentos – SENAC