Arquivos da categoria: Notícias

SAMOSAS

Amor pelo o que fazemos -samosas
Elas voltaram!! As SAMOSAS, deliciosos pastéis veganos de fina massa integral com linhaça e recheados com nosso famoso tempero #explosaodesabor que nossos clientes tanto gostam e exclamam!

Caprichamos no recheio com berinjela, cenoura, cebolinha, mel, curry, tomate, castanha do Brasil, pimenta biquinho e cambuci, uva passa e azeite de oliva. Decididamente é uma delícia para seu lanche da tarde. Passe por aqui na loja ou se preferir, acesse a loja virtual www.equilibrioesabor.com.br
Fornecem apenas 144kcal
samosa
#portoalegre #comidadeverdade #equilibrioesaborteajuda #equilibrioesabor #dietacongelada #marmitas #semconservantes #emagrecer #dietacongelada #emagrecendocomsaude #nutricionista #comidaultracongelada #densidadenutritiva #samosa #dieta #lanchedatarde #geraçãosaúde #fit #fitfood #casaequilibrioesabor

A Polêmica Matéria do Fantástico…sobre DETOX…

Todo mundo assistiu ou ficou sabendo sobre a matéria que saiu no Fantástico domingo passado criticando a Dieta Detox ou os Sucos Detox, não é? Que absurdos ouvi…o suor não elimina nada, que as dores de cabeça e náuseas que eventualmente aparecem em um detox, são pela carência de nutrientes…nossa… :(

Você sabe o que é Detox? Aplica para sua saúde ou segue apenas um modismo?
Detoxificar ou desintoxicar não é apenas ingerir um suco detox, um banho de argila ou somente a atividade física…é muito mais, é a relação ambiente x nutrição x saúde!

Se você tem uma alimentação rica em produtos industrializados, experimente fazer uma detoxificação. Passe um dia inteirinho à base de sucos de frutas e hortaliças…

1) Sim, você poderá ter dor de cabeça, enxaqueca
2) Você poderá sentir náuseas
3) Você poderá ter vontade de ficar boa parte desse dia deitado sentindo-se apático
4) Você poderá ter diarreia e até vômito

Esses sintomas podem ser causados até pela ausência (abstinência) de cafeína. Ah, mas eu não bebo café, você poderá pensar, mas e o chocolate? E o refrigerante à base de cola?

Como_criar_um_suco_detox_eficiente (00000002)
Defendo aqui a boa alimentação, o equilíbrio nutricional tão difícil de mantermos nos dias atuais em que, devido à falta de tempo, muitas pessoas acabam consumindo um excesso de produtos industrializados, cheios de toxinas, gorduras saturadas e ricos em açúcares.
Defendo aqui a comida de verdade, que o ideal é mantermos uma alimentação o mais saudável possível e mesmo assim, quando desejarmos ter mais disposição, sermos um pouco mais radicais e passarmos um dia inteirinho de alimentação sem produtos industrializados, e se não temos condições de ter este tipo de alimentação mais saudável, podemos sim, dar uma pausa nas “tranqueiras” e inundar nosso organismo com muitos nutrientes através de frutas e hortaliças que podem prevenir e ajudar a curar um grande número de enfermidades.

Os elementos químicos das plantas, conhecidos como fitoquímicos possuem a chave para a prevenção de doenças letais, como o câncer e doenças do coração, assim como de algumas doenças mais comuns como asma e artrite.
Estes fitoquímicos que vem sendo descobertos por pesquisadores estão mudando a nossa forma de pensar sobre os alimentos, em especial as frutas e hortaliças.
Por exemplo, o Brócolis e outros vegetais crucíferos e as brássicas (couve-flor, couve-de-bruxelas) contêm compostos como ditioltionas, que aceleram a ação das enzimas envolvidas nos processo de desintoxicação do organismo. Isso produz um fluxo de moléculas chamadas GLUTATIONA, que podem destruir toxinas, como as carcinogênicas. É necessária uma ingestão regular dessas hortaliças para prevenirmos o câncer.
As frutas cítricas contém compostos que ajudam o organismos a se livrar dos carcinogênicos. Elas também são ricas em PECTINA, que ajuda a reduzir o colesterol, é encontrada naquela parte branca da laranja ou na casca da maçã.
A uva parece conter um fitoquímico que pode evitar danos ao DNA de cada célula. Acelga, pimentão, brócolis, couve-flor, couve-manteiga, alho, cebola, cebolinha, salsa, alho-porró são apenas algumas das hortaliças que contêm fitoquímicos capazes de prevenir o câncer. O problema é que muitas pessoas não conseguem ingerir uma quantidade suficiente de frutas e hortaliças para assim, recebermos os benefícios que nos oferecem.
Embora o Instituto Nacional Americano do Câncer recomende a ingestão diária de 5 porções de hortaliças e três de frutas, o americano ingere em média, apenas 1 porção e meia de hortaliças e nenhuma fruta por dia. Porque não transformar estas porções em suco? Fica bem mais fácil conseguir ingerir estas quantidades de frutas e hortaliças por dia, não é mesmo?

Então, quando devo fazer uma desintoxicação?
Quando você tiver exagerado nas guloseimas, ou comido demais e se estiver se sentindo apático e inchado.

Quanto tempo devo fazer uma desintoxicação?
Vai depender de seu estado. Eu, normalmente faço uma vez por mês, mas já fiz uma semana inteirinha sem produtos industrializados e rica em nutrientes através de sucos de frutas e hortaliças e alimentos mais saudáveis. Normalmente minha alimentação é saudável. :)

4 Razões para fazer uma desintoxicação:
* A pele torna-se mais clara
* regula o intestino
* fígado e rins trabalham com mais eficiência
* reduz os níveis de estresse, o desequilíbrio hormonal e outros problemas inflamatórios…e ainda de quebra, ajuda a regular o metabolismo!
Crie o seu suco!
Você pode acrescentar ingredientes como nozes e sementes. Sementes de abóbora por exemplo, são ricas em ácido fólico e óleos graxos essenciais que são vitais para a pele e unhas saudáveis!
Dica da Nutri: se seu suco ficar muito ácido, adicione uma banana para suavizá-lo.
Experimente misturar suco de limão, hortelã, salsão, maçã verde, pepino, gengibre, couve manteiga e crie o seu suco verde.

Receita de Suco – Rende 150ml
Esta sugestão purifica todo o sistema: sangue, rins e linfas. A pectina da maçã além de ajudar a reduzir o colesterol, fortalece o sistema imunológico. Experimente!

Ingredientes:
200g de maçã fuji
50g de beterraba
90g de aipo (salsão)

Preparo:
Centrifugue todos os ingredientes juntos e sirva com gelo. Decore com fatias de maçã, se quiser.
Fornece: 179 kcal, vitamina A, C, magnésio e potássio.

Um abraço e até a próxima!!

Nutri Lu

Luciana de Oliveira Collares Machado é Nutricionista Pós-graduada em Nutrição Clínica e Dietoterapia e Sócia-Proprietária da Equilíbrio & Sabor Culinária Light

Na Mídia com nossa Nutri: Moringa – Prólogo Ativo – Seu Portal sobre duas Rodas

Você conhece a Moringa e seus benefícios? Acesse o link abaixo e boa leitura!

moringa_shutterstock-370x260

https://prologo.ativo.com/nutricao/moringa-a-nova-aposta-da-nutricao-esportiva/

Já ouviu falar na moringa? Ela é uma planta muito encontrada em lojas de produtos naturais nos Estados Unidos, e tem entrado aos poucos no mercado de produtos naturais brasileiros. Rica em potássio, cálcio e ferro, ela pode ser o alimento ideal para a preparação e recuperação de uma prova de alto rendimento, como as de triathlon.

Conhecida como superalimento, a moringa é fonte proteica, antioxidante, anti-inflamatória, além de ter propriedades diuréticas, estimular a circulação, aumentar a imunidade e ajudar no desenvolvimento muscular. Por isso, é indicada tanto na preparação de provas de resistência, fornecendo nutrientes essenciais para o corpo, quanto na recuperação muscular. Ela combate os radicais livres, que favorecem o envelhecimento e o aparecimento de lesões em atletas devido ao processo oxidativo.

Todas as partes da planta podem ser utilizadas na dieta alimentar, com exceção da raiz. Esta não pode ser ingerida por conter uma substância tóxica para humanos, que causa problemas gastrointestinais. A moringa pode ser encontrada em sua forma original ou em produtos naturais, em cápsulas e em pó, podendo ser adicionada em shakes, smoothies e sucos verdes.

Mas não caia no modismo e evite o consumo exagerado, pois a planta pode provocar problemas gastrointestinais. É recomendado ingerir 100 gramas por dia da folha da moringa. Melhor ainda é procurar um nutricionista para que ele passe uma dieta alimentar mais adequada ao seu organismo. Além disso, não é aconselhável o consumo por grávidas, pois pode causar abortos espontâneos.

(Fonte: Luciana de Oliveira Collares Machado, nutricionista especializada nutrição clínica e dietética da Equilíbrio & Sabor, em São Paulo e Tais Sant´Anna, nutricionista da Clínica Vivere Sanus e especializada em Suplementação Nutricional pela Universidade de São Paulo (USP))

Excelente Matéria sobre o livro lançado em abril: The big fat surprise (A grande e gorda surpresa, em tradução livre), da jornalista americana Nina Teicholz.

E se a gordura fizer bem?

Um livro polêmico e um punhado de novos estudos mostram que havia falhas nas pesquisas alimentares que condenaram a ingestão de gordura. Seria o caso de reabilitá-la?

O conceito de alimentação saudável flutua há décadas ao sabor de condenações e absolvições. Novos estudos põem em xeque alimentos considerados saudáveis, ao mesmo tempo que resgatam outros, até então contraindicados. Ovos, leite e trigo já passaram por esse ciclo. Alcançaram o olimpo nutricional, mergulharam no limbo da insalubridade e voltaram, tempos depois, à mesa humana sob as bênçãos da medicina. Entre os nutrientes que consumimos frequentemente, a gordura foi o menos atingido por essa montanha-russa de reputações. Desde que seu consumo foi associado a problemas do coração, há mais de 50 anos, a recomendação nunca mudou: gordura deve ser consumida com moderação; gordura saturada faz mal. Agora, pela primeira vez, essa imagem de vilã é contestada pelo livro The big fat surprise (A grande e gorda surpresa, em tradução livre), da jornalista americana Nina Teicholz. O livro, lançado em abril passado, esmiúça a história da gordura na alimentação ocidental com base em pesquisas, números e fatos, para defender uma tese provocativa: a gordura foi injustamente vilipendiada. Nina diz que a diminuição do consumo de gordura por recomendação médica contribuiu para a epidemia de obesidade e de diabetes do tipo 2 (aquela adquirida por hábitos alimentares) nos Estados Unidos e em outros países.

The big fat surprise parte de um paradoxo real (e preocupante). Desde os anos 1970, formou-se um consenso: a gordura é a principal responsável por doenças do coração e por sobrepeso. A partir daí, a onda de alimentos sem gordura, comidas light e orientação médica para cortar manteiga e bacon fez com que o consumo diminuísse em 11% nos Estados Unidos – enquanto a ingestão de carboidratos aumentou 26%, entre 1970 e 2010. Apesar da redução na gordura, a obesidade e as doenças ligadas à alimentação (como diabetes tipo 2) cresceram como em nenhuma outra época. Em 1985, havia 30 milhões de adultos com diabetes no mundo. Esse número saltou para 173 milhões em 2002, com projeção de chegar a 300 milhões em 2030, segundo a Organização Mundial da Saúde. Os adultos obesos já são 500 milhões no mundo todo, mais que o dobro do que eram em 1980. Tanto no Brasil como nos Estados Unidos, as doenças cardiovasculares são a principal causa de mortes.

Leiam a matéria completa: http://epoca.globo.com/vida/noticia/2014/08/e-se-b-gordura-fizer-bemb2.html?google_editors_picks=true

Fonte: Revista Época 24/08/2014